Roraima

Roraima

Localização: Norte

Uma das áreas menos populosas do Brasil, mais de metade do território de Roraima pertence a reservas indígenas de oito etnias diferentes. O estado abriga a terceira maior população nativa do Brasil, na qual encontram- -se os ianomâmis, que deram o nome ao estado: rora, quer dizer verde, e imã, serra, no seu idioma. É também em Roraima que se localiza o ponto extremo norte do país: o monte Caburaí, no município de Uiramutã, onde o Brasil faz fronteira com a Venezuela e com a Guiana. Roraima também é cortado pela linha do equador, o que faz com que o sol esteja presente todo o ano e com que as chuvas sejam bem distribuídas durante o ano.

O estado se difere dos demais pois possui três ecossistemas bastante distintos e com belezas únicas: ao norte está o Monte Roraima, o segundo ponto mais alto do Brasil. Na região central, próxima da capital do estado, Boa Vista, estão os campos abertos e as praias fluviais. Por sua vez, a região sul é dominada pela floresta tropical, por grandes rios e uma fauna diversificada.

Pacotes

FALE COM ESPECIALISTAS

Capital: Boa Vista

Principal Aeroporto: Aeroporto Internacional de Boa Vista – Atlas Brasil Cantanhede

Código do Estado: +55 95

Fuso horário: -1hr em relação ao horário de Brasília

Eletricidade: 110V

Vacina: É recomendada a vacinação contra a febre amarela pelo menos dez dias antes da viagem

Informações turísticas online: http://www.portal.rr.gov.br/turismo/site/

  • A influência indígena é muito forte na mesa dos roraimenses. Pratos como a damorida – caldo feito à base de peixe, tucupi (molho amarelado extraído da mandioca brava e usado em várias receitas amazônicas) e pimenta, a paçoca com banana (carne assada triturada no almofariz, misturada com farinha) e a torta de peixe bodó (que na verdade é uma mistura da carne do peixe cascudo com clara de ovos, levada ao forno) aguçam o paladar de quem visita Roraima.
  • Ao visitar o Parque Nacional Monte Roraima o visitantes pode pernoitar em Tepuy ou São Francisco de Yuruani.